Focinhos

Em uma casa vizinha de uma rua vizinha,

Tem um portão de madeira.

O portão tem um vão, tem um vão,

De uns quinze centímetros do chão.

Pela abertura aparecem

Três focinhos coloridos, 

Que disputam um lugar ao sol.

Querem, ah, como querem, 

Olhar o mundo aqui fora.

Apenas dois dos seis olhos aparecem de cada vez.

Eles me veem  de lado.

Por certo não reconhecem

O dia desfigurado

Do meu mundo de viés.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s