O sentido da fé

Não sou uma pessoa religiosa, mas tenho alguma fé. Fui criada dentro do catolicismo e até tive um período muito “carola” na adolescência. Depois fui cumprindo os rituais mais importantes, nos casamentos, velórios e batizados.

Confessar? Não, não mais… Tenho outros derivativos.

Minha fé é muito mais em mim mesma, naquilo que posso conseguir com esforço e pensamento positivo. Por isso, se não estou me sentindo útil, sofro.

Faz uns três anos que soube de uma novena  em que se reza sempre ás terças-feiras durante nove semanas, claro.

Mais que a realização dos pedidos, o ato de me preparar para rezar  e as rezas em si trazem-me uma paz infinita. A concentração nas palavras do Pai Nosso e da Ave-Maria, o desejo de cumprir essa tarefa deixam meu coração reconfortado.

Termino as nove semanas, consigo ou não as bênçãos; mas acima de tudo rezo com fervor e me acalmo.

Depois de umas semanas sem rezar começo a pensar na próxima novena, nas próximas graças que desejo alcançar, só pelo prazer. 

Prazer de rezar.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s