Torcer o pepino

Decidi criar um personagem otimista e confiante.

Um menino, claro, que teve uma infância feliz. Lindo, loiro, olhos azuis! Não, menos… cabelos e olhos castanhos, nada de fugir do padrão. Agora penso que é melhor que seja uma menina, para não fugir do padrão. Para ser digna de que contem sua história, é bom que haja conflitos… Uma menina mártir; vai se chamar Joana!  Ocorre que ela sofreu abuso do tio avô, um velho lascivo. Mas ela deu um jeito! Saiu de casa novinha e foi ganhar a vida em outra cidade. Começou um curso de manicure, aprendeu a tirar cutícula com esmero, trabalhou, trabalhou em um salão de bairro. Até conhecer Maria, o grande amor de sua vida, que a inicia nas drogas. Ela parte para o tráfico, vira mula. Mas aparece um soldado de ouro que salva a mocinha do inferno e ela se redime. Vai pro convento; (ainda existem conventos?) e ali tem seu filho bastardo, que na primeira infância  morre afogado…

Droga!

2 comentários sobre “Torcer o pepino

  1. Patricia , este termo me fez lembrar muito do tio Gastão .Porque foi atraves dele que ouví , pela primeira vez o dito popular “é de pequenino que se torce o pepino “. Nunca me esquecí disso.Beijo. Maria Helena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s