O berne da vez

– Eu não acredito! De novo, não! Onde foi que eu errei? – Ela pôs as mãos na cabeça, desanimada. A exaltação se devia a um problema recorrente que por melhor profilaxia que se fizesse acometia o cachorro no verão. Era batata!  Talvez se mantivesse o cachorro dentro de uma bolha de tela… Poderia ser uma solução. Ou se conseguisse liquidar de vez todas as moscas bicheiras e os outros insetos torturantes.  Na falta de alternativa, toca a matar o berne da vez.  Ela lembrou-se da mãe que dizia que cada um tinha que cuidar de suas próprias doenças! Pobre cão, que olha a sua dona pedindo carinho e redobrada atenção… E ela pesarosa balança a cabeça. – Mas agora não vai dar, garoto, espere passar essa chuva.  É chuva de verão.

5 comentários sobre “O berne da vez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s