Abissal

A bola branca correu sozinha por toda a mesa de sinuca, ricocheteando nas bordas, aqui e ali, sem jamais atingir uma caçapa. Traçou linhas virtuais por toda a parte, e as linhas se esmaeceram rapidamente, nada mais havia. A bola foi perdendo sua velocidade e por fim parou bem na borda da caçapa do vértice direito. Ela olhava, inexoravelmente, para seu abismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s